.
"Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril."
 (Oscar Wilde) 
"Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido 
todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os 
meus amigos."
(Vinícius de Moraes)
.
O público que não conseguiu assistir ao espetáculo “Se Acaso Você Chegasse” terá mais uma oportunidade. A montagem fará apresentações nos dias 08, 15 e 22 de Julho, às 20h, no Teatro Caetano Veloso (Cabula).
Na história, uma mulher que nasceu para ser estrela. Desde cedo, botou a boca no mundo: para cantar, para mostrar que podia ser alguém, para se defender de tudo e de todos, em um mundo que sempre pareceu estar contra ela. Entretanto, como é dura na queda, levantou, sacudiu e deu a volta por cima. Hoje, ela é uma das divas da nossa música: Elza Soares.

O que? Se Acaso Você Chegasse
Onde? Teatro Caetano Veloso, Campus da UNEB, Rua Silveira Martins, 2555, Cabula
Quando? 08, 15 e 22 de Julho, às 20hs
Quanto? Valor único R$ 5,00


.

"Mãe, nunca vi um anjo negro.
Não há anjos negros, mãe?
Todos os anjos são brancos.
Não há anjos como eu?
Olha, todas as asas são brancas.
Como os anjos que estão no céu.
Mãe, eu nunca vou ter asas?
Não há anjos como eu?
Mãe, não há meninos negros anjos, mãe?
Mãe, onde fica o nosso céu?
Queria ser um anjo mãe.
Não posso...
Não há anjos como eu."
(Poema da Encandescente)